• Biodanza∞Catarina Almeida

#Escolhas

Com as aulas que não estão a acontecer, e que não sei quando irão retomar, ficou tonto comunicar a importância da presença (nas aulas), mas, senti urgente apelar à PRESENÇA, ao #AquieAgora, estejamos onde estivermos. Pensando sobre isso surgiu este texto que chamei "Escolhas"... e que, espero, ressoe na vossa presença :-) Esta imagem colou-se a mim, faz dois dias, quando pesquisei "ESCOLHAS" porque me sinto a desejar novos horizontes e a observar as possibilidades de mudança neste momento presente... À PRIMEIRA VISTA parece informar-me de uma escolha difícil, ou mesmo impossível. Entre ir em frente, na direcção perigosa ou louca, mas apetecida, e ficar parada a olhar, perante o perigo anunciado, que me é segredado nas costas, chamando para voltar para trás. Ficar parado não é opção que eu sou vida e a vida vive de movimento e está sempre disponível para ele, nem que seja a respiração profunda que enche o peito de ar e o coração de espaço para abraçar o seu próprio ritmo... Uma vez mais, foi a dança que me trouxe a resposta. COMECEI oscilando entre o pé da frente e o pé atrás, olhos abertos para ver a resposta, cabeça encaixada a meio dos ombros, braços caídos e impotentes, fazer o quê?!?... fiquei aqui um pouco, oscilando, balançando, embalando-me da minha própria indecisão, entretida, anestesiada, desculpando-me enfim nas alternativas demasiado matemáticas, zero ou 1, ideias de vida, demasiado "perfeitas" para serem vida real. Sei que não é aqui que está a minha melhor resposta... Neste momento fechei os olhos, descansei um pouco, pensei parar o movimento, como se fosse possível parar o movimento?!? Só a cabeça para ter uma ideia destas... Mas a cabeça talvez tenha parado aí, que dei por mim a respirar longamente, quase num suspiro ou desistência, ou então um tomar de fôlego para algo. O que surgiu então foi UMA 3ª VIA, em #360graus de possibilidades, uma roda, uma pirueta, uma onda, um ponto de interrogação desenhado com braços e mãos no ar - o meu movimento é quem busca a resposta e é ele que a vai receber. Quer eu entenda ou não o que se constrói no que acontece e que deixo saia livremente à procura da chave em novos lugares, além daquela linha recta. A vida não é uma linha recta. A vida não pode ser uma linha recta. EU ESCOLHO e a vida não é linear, e não há só o passo em frente ou o passo atrás, há outros 358 graus de caminhos por escolher. Esta é a minha escolha hoje.

#AquieAgora não há nada ainda para escolher!


#NaoSeiSeEscrevaSeDance #Vivaeadancar 23 de Março de 2020